segunda-feira, 27 de julho de 2015

Equipe da Escola Nacional de Acupuntura atenderá no Sindicato dos Jornalistas do DF neste sábado 1

BRASÍLIA, 27 DE JULHO DE 2015 – O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Distrito Federal (SJPDF), localizado no Setor Gráfico (SIG), Quadra 2, Lotes 420/440, Edifício City Offices, Cobertura, abre as portas neste sábado 1 para a segunda edição do projeto Sindicato Aberto, com prestação de vários serviços aos jornalistas, incluindo, das 15 às 18 horas, acupuntura e massagens terapêuticas promovidas pela equipe da Escola Nacional de Acupuntura (Enac), conveniada do Sindicato, que estará aberto a partir das 15 horas. Às 18 horas, terá início happy hour.

Serão oferecidos também os serviços usuais, como sindicalização, emissão de carteiras e atendimento jurídico, além do projeto JornalistasEscritores, de exposição e venda de livros. O jornalista que desejar colocar seu livro à venda pode fazê-lo levando exemplares da obra.

O professor Felipe West ministrará uma aula de dança para promover a turma que se apresentará a partir de setembro. No fim da tarde, haverá um happy hour na laje da sede, espaço com uma vista invejável nesse momento do dia. Para os mais resistentes, a partir das 23 horas haverá nova edição da festa La Pauta!

O projeto Sindicato Aberto foi criado para que a categoria possa conhecer melhor um patrimônio que é seu e para promover serviços a quem não consegue ir à sede do SJPDF durante a semana. Outro objetivo é oferecer oportunidades como as sessões de acupuntura e massagem.

Durante o encontro, será realizada assembleia para discutir a negociação salarial, que se encontra em um impasse após o sindicato patronal ter apresentado proposta rejeitada pelos jornalistas.

AMBULATÓRIO DA ENAC – O SJPDF e a Enac assinaram convênio dia 24 de fevereiro deste ano para atendimento dos jornalistas sindicalizados, funcionários do Sindicato e seus dependentes legais, no ambulatório da Enac, em acupuntura, auriculoterapia, massagens e técnicas coadjuvantes, com desconto de 25% sobre a tabela dos serviços. Assim, como a sessão custa R$ 55 e o pacote com dez sessões, à vista, R$ 500, para os associados ao SJPDF cai para R$ 40 (arredondados), e R$ 375, respectivamente. A forma de pagamento é com dinheiro ou cheque. Os jornalistas sindicalizados serão encaminhados ao ambulatório da Enac pelo SJPDF.

O ambulatório atende de segunda a sexta-feira, das 14 às 17 horas. Às segundas, quartas, sextas e sábados, das 9 às 11 horas; e as terças e quintas, das 19 horas às 20h30. A Enac fica na 404 Sul, Bloco A, Loja 33. Promoção que começou dia 22 de junho e segue até 31 de julho reduz a sessão para R$ 50 e o pacote com 10 sessões para R$ 400, nos seguintes horários: manhã – das 9 horas ao meio-dia, às quartas, sextas e sábados; tarde – das 14 às 18 horas, às segundas, quartas e quintas; e noite – das 19 às 20h30, somente às terças-feiras.

CURSO DE MEDICINA TRADICIONAL CHINESA – Estão abertas as inscrições para o Curso de Formação em Acupuntura da Enac, habilitando o aluno a clinicar e a abrir consultório próprio. A Enac é o único curso de Medicina Tradicional Chinesa no Distrito Federal credenciado pela Secretaria de Educação e reconhecido nacionalmente pelo Ministério da Educação (MEC), nos moldes da Organização Mundial de Saúde.

O curso tem duração de dois anos, com 2.080 horas/aula e 440 horas de estágio, num total de 2.520 horas/aula, em conformidade com orientação da OMS. As aulas são diárias e presenciais, com 4 horas/aula de segunda a sexta-feira, das 8 horas ao meio-dia; e das 19 horas às 22h50. Para inscrever-se, o candidato deve apresentar certificado do ensino médio, ou comprovação de matrícula no último ano do ensino médio.

“Não é verdade que somente médico pode praticar acupuntura. Aliás, a medicina ocidental nada tem a ver, nos seus pilares, com a Medicina Tradicional Chinesa. No Brasil, a profissão de acupunturista não é regulamentada; basta ter curso técnico para praticá-la” – observa o diretor da Enac, Ricardo Antunes.

A ACUPUNTURA – De ampla cobertura e eficácia terapêutica, a Medicina Tradicional Chinesa é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e foi incluída na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, durante a V Sessão do Comitê Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 17 de novembro de 2010.

Os pilares da MTC começaram a ser erguidos a pelo menos 5 mil anos, na China. Os chineses descobriram que além dos sistemas cardiovascular e linfático, há uma teia de meridianos corporais, ou de acupontos, um delgado sistema tubular, nos quais circula a energia vital.  Até o século 19, supunha-se que esses meridianos eram imaginários, mas nos anos de 1960, o cientista coreano Kim Bong Han injetou isótopo de fósforo num acuponto e observou a absorção da substância pelo organismo, por meio de microrradiografia. Resultado: o isótopo percorreu o clássico traçado daquele meridiano.

Experiências semelhantes foram realizadas por outros cientistas, como os franceses Jean-Claude Darras e Pierre de Vernejoul, e os norte-americanos James Hurtak e Roberto Becker. O resultado foi o mesmo obtido por Kim Bong Han. Na ciência espírita, já se sabe que os meridianos da acupuntura situam-se no duplo etérico, um corpo mais sutil do que a matéria. Assim, a acupuntura, no seu conceito mais simples, é tão somente a harmonização da energia vital que circula no corpo.

Isso, aliado à tuiná, massagem que também ativa os acupontos; à fitoterapia; e, sobretudo, à alimentação saudável, leva à cura e ao bem-estar. Também o acupuntor vê o paciente como uma totalidade e não em partes, e não prescreve medicamentos alopáticos, os quais causam efeitos colaterais que podem levar pacientes, não raro, à morte.

MAIS INFORMAÇÕES

Pelo telefone: (55-61) 3322-4998
Pelo e-mail: enacdf@gmail.com
Ou na Enac: 404 Sul, Bloco A, Loja 33

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Escola Nacional de Acupuntura está com inscrições abertas para curso de Medicina Tradicional Chinesa




BRASÍLIA, 08 DE JULHO DE 2015 – Estão abertas as inscrições para o Curso de Formação em Acupuntura da Escola Nacional de Acupuntura (Enac), habilitando o aluno a clinicar e a abrir consultório próprio. A Enac é o único curso de Medicina Tradicional Chinesa no Distrito Federal credenciado pela Secretaria de Educação e reconhecido nacionalmente pelo Ministério da Educação (MEC), nos moldes da Organização Mundial de Saúde.

Todas as quintas-feiras, às 19h30, são proferidas palestras aos candidatos ao curso. As aulas deste segundo semestre de 2015 serão reiniciadas em 10 de agosto para os veteranos e em 17 de agosto para os novos alunos. Para inscrever-se, o candidato deve apresentar certificado do ensino médio, ou comprovação de matrícula no último ano do ensino médio.

O curso tem duração de dois anos, com 2.080 horas/aula e 440 horas de estágio, num total de 2.520 horas/aula, em conformidade com orientação da OMS. As aulas são diárias e presenciais, com 4 horas/aula de segunda a sexta-feira, das 8 horas ao meio-dia; e das 19 horas às 22h50. “Não é verdade que somente médico pode praticar acupuntura. Aliás, a medicina ocidental nada tem a ver, nos seus pilares, com a Medicina Tradicional Chinesa. No Brasil, a profissão de acupunturista não é regulamentada; basta ter curso técnico para praticá-la” – observa o diretor da Enac, Ricardo Antunes.

MAIS INFORMAÇÕES serão fornecidas pele telefone: (55-61) 3322-4998, ou pelo e-mail: enacdf@gmail.com, ou ainda na própria Enac, na 404 Sul, Bloco A, Loja 33, site: www.enacdf.com.br

De ampla cobertura e eficácia terapêutica, a Medicina Tradicional Chinesa é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e foi incluída na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, durante a V Sessão do Comitê Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 17 de novembro de 2010.

Os pilares da MTC começaram a ser erguidos a pelo menos 5 mil anos, na China. Os chineses descobriram que além dos sistemas cardiovascular e linfático, há uma teia de meridianos corporais, ou de acupontos, um delgado sistema tubular, nos quais circula a energia vital.  Até o século 19, supunha-se que esses meridianos eram imaginários, mas nos anos de 1960, o cientista coreano Kim Bong Han injetou isótopo de fósforo num acuponto e observou a absorção da substância pelo organismo, por meio de microrradiografia. Resultado: o isótopo percorreu o clássico traçado daquele meridiano.

Experiências semelhantes foram realizadas por outros cientistas, como os franceses Jean-Claude Darras e Pierre de Vernejoul, e os norte-americanos James Hurtak e Roberto Becker. O resultado foi o mesmo obtido por Kim Bong Han. Na ciência espírita, já se sabe que os meridianos da acupuntura situam-se no duplo etérico, um corpo mais sutil do que a matéria. Assim, a acupuntura, no seu conceito mais simples, é tão somente a harmonização da energia vital que circula no corpo.

Isso, aliado à tuiná, massagem que também ativa os acupontos; à fitoterapia; e, sobretudo, à alimentação saudável, leva à cura e ao bem-estar. Também o acupuntor vê o paciente como uma totalidade e não em partes, e não prescreve medicamentos alopáticos, os quais causam efeitos colaterais que podem levar pacientes, não raro, à morte.

PROMOÇÃO DE FÉRIAS – O ambulatório da Enac, na 404 Sul, Bloco A, Loja 33, atende de segunda a sexta-feira, das 14 às 17 horas. Às segundas, quartas, sextas e sábados, das 9 às 11 horas; e às terças e quintas, das 19 horas às 20h30. A sessão custa R$ 55 e o pacote com dez sessões, à vista, R$ 500. A forma de pagamento é com dinheiro ou cheque. Mas de 22 de junho até 31 de julho, a sessão caiu R$ 50 e o pacote com 10 sessões, R$ 400, sendo que nesse período o ambulatório está funcionando nos seguintes horários:

Manhã – Das 9 horas ao meio-dia, às quartas, sextas e sábados.
Tarde – Das 14 às 18 horas, às segundas, quartas e quintas.
Noite – Das 19 às 20h30, somente às terças-feiras.